sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

O Bloco A das cegonhas do Baixo Mondego

Num destes dias, quando andava meia perdida ali para os lados do Baixo Mondego (perto de Coimbra), deparei-me com esta imagem:

(clique na imagem para ampliar)
Não é que as cegonhas, fizeram destes postes de alta-tensão, blocos de apartamentos?

Achei incrível, tive que partilhar.

(clique na imagem para ampliar)
Será a Natureza a fazer o seu caminho, ou é a proximidade com a cidade dos estudantes que faz as cegonhas querer viver nestes "apartamentos"?

Bom fim de semana!

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Fevereiro Matou a Mãe ao Soalheiro

Hoje, por aqui, está mesmo assim: ora chove, ora faz sol, ora está vento, ora aquece, ora chove e faz sol ao mesmo tempo...

Eu acho uma certa graça aos ditos populares, principalmente os  relacionados com o tempo, a agricultura e o cultivo, pois estes ditos surgiram após anos e anos de constatações. Assim, se tomarmos atenção ao significado destes ditos, ficamos com um Guia para Fazer Horta e Previsões de Colheitas.

"Fevereiro matou a mãe ao soalheiro" é um dito popular que eu ouvia em pequena, sempre nesta altura do ano. Não percebia o que queriam dizer com isso, pois se há ditos populares sobre os meses que são muito directos - tal como: Em Abril, Águas Mil... - este, não é um deles.
A história que a minha mãe contava era a seguinte:
"Estava a mãe do Fevereiro, na eira ao sol, nos seus afazeres, quando o Fevereiro, sacanita, toca de mandar um aguaceiro, uma carga de água tão forte e tão rápida que a velhota não teve tempo de se abrigar, ficando toda molhada. Como já era velhota, ficou doente, acabando por morrer, por causa da chuvada repentina que o seu filho Fevereiro mandou."
Traduzindo a história: em Fevereiro, o tempo pode ser bastante instável, por isso se fores fazer alguma coisa ao ar livre, leva chapéu e agasalho, senão arriscas-te a um resfriado.

Outros ditos populares (e menos mórbidos) sobre o mês de Fevereiro:

- Quando não chove em Fevereiro, nem bom prado nem bom celeiro.
- Fevereiro quente, traz o diabo no ventre.
- Em Fevereiro, Chuva; Em Agosto, uva.
- Neve em Fevereiro, presságio de mau celeiro. 
- Janeiro geoso e Fevereiro chuvoso, fazem o ano formoso.
- Tantos dias de geada terá Maio, quantos de nevoeiro teve Fevereiro.
- Quando não chove em Fevereiro, nem prados nem centeio.
 
E vocês, que ditos populares conhecem de Fevereiro?
 

domingo, 1 de fevereiro de 2015

Cinclus V

Tal como prometi no ano passado, este ano voltei a Vouzela, para assistir ao Cinclus V - o Festival de Imagem de Natureza de Vouzela 2015.

(Foto daqui)
Como já disse anteriormente, eu não fotografo. "Apenas" acompanho (e muito!). 
Adoro Arte, Natureza, Fotografia e Ar Livre. E quando se consegue agrupar todos estes aspectos num evento, é uma maravilha! Por isso, poder novamente assistir a este Festival, foi muito bom, tempo muito bem passado.

Tal como em 2014, vimos fotografias fantásticas e tivemos a partilha das experiências dos fotógrafos da natureza, nas suas viagens, que são sempre ricas e com algumas peripécias. 

Mas nem só de imagem/arte se fala neste Festival. Inerente à temática da Fotografia da Natureza, está o tema da ecologia. Quando se vêem fotografias de Ursos Polares e Lobos Ibéricos, vem obrigatoriamente à baila o tema da extinção das espécies. Quando se fala de fotografia do céu profundo (das estrelas, cometas e Via Láctea) tem que se falar da poluição luminosa - a excessiva (e muitas vezes, desnecessária) iluminação do planeta. São os temas, para lá da beleza. 

E uma vez mais, fala-se na necessidade de o Homem se lembrar que faz parte disto tudo, do Planeta, da Natureza e dos Ecossistemas. E que tem importância e quota parte de culpa, na destruição da Natureza.

De todos os oradores que assisti, destaco estes, não apenas pelas imagens, mas pela temática que abordaram:

Tiago Magalhães com "A complicada vida da borboleta azul";

Miguel Claro com as suas fotografias do céu profundo e Astrofotografia;

Oriol Alamany e a sua viagem ao Ártico (Svalbard) em busca do Urso Polar;

e João Cosme, "No trilho do Lobo Ibérico" (reportagem do National Geographic) e organizador do Cinclus.

E, tal como disse no ano passado, no próximo ano lá estarei :) E vocês?

Boa semana!

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Pôr do Sol Invernal


Desde o início do ano, que a Mãe Natureza nos tem brindado com Pores-do-Sol maravilhosos. E eu tenho tido a sorte de testemunhar alguns :) Nesta foto, consegue-se ver uma pequena parte da maravilha que é o Rio Dão, neste Pôr-do-sol fantástico (olha eu, na pontinha da margem...).

(foto Hugo Ferreira)
Não foi há muito tempo que comecei a descobrir as margens do Rio Dão. Nem sempre é fácil encontrar um acesso para as margens, mas vale o esforço - a beleza das margens rochosas é grande, complementada com as folhagens das árvores (ainda) autóctones: carvalhos, sobreiros, medronheiros... Ouvem-se passarinhos, o correr das águas e ainda ontem vi um esquilo!!! É verdadeiramente relaxante...

(Vejam aqui, aqui e aqui mais exemplos da beleza deste Rio)

Para apreciar esta beleza natural mais facilmente, é só percorrer a Ecopista do Dão, de Tondela a Santa Comba Dão, a caminhar, correr ou de bicicleta.

Boa quinta-feira!!!

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Welcome Outono!


O Outono é das minhas alturas do ano preferidas!

https://www.flickr.com/photos/hugojpferreira/14032583963/
(Covão D'Ametade - Foto Hugo Ferreira)

 Há castanhas e medronhos. 
Cachos de uvas e vindima. 
A floresta veste-se de dourado, vermelho, castanho e outras mil nuances destas cores.
Plantam-se couves e semeam-se favas.
Apanham-se azeitonas, para azeite e para curtir (este ano temos que apanhar mais!!!)

Há diospiros e romãs.
Míscaros e cogumelos.
Começam-se os trabalhos de malha e crochet, porque no Natal há lembranças para dar.
Semeam-se ervilhas e plantam-se espinafres.
Faz-se marmelada, medronhada e doce de abóbora com nozes.

E depois deste Verão tão esquisito, bem que me está a saber este Outono normal!

E vocês, o que gostam do Outono?

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Celidónia ou "betadine dos pobres"


Na continuação deste post, venho hoje partilhar com vocês mais uma das informações interessantíssimas que adquiri naquela caminhada pela  Serra da Lousã.

A provar que existe uma verdadeira "farmácia" na Natureza, apresento-vos a Celidónia (Chelidonium da família Papaveraceae), também chamada de "betadine dos pobres", nome adquirido pelas suas propriedades cicatrizantes e seiva amarela.

(cliquem na foto para aumentar)

A sua seiva amarelada era usada na cicatrização de feridas e no tratamento de verrugas, por isso também é conhecida como erva-das-verrugas e erva-das-cortadelas

Outros nomes pelos quais a Celidónia é conhecida: cedronha, ceredonha, ceruda, cerúdia, erva-andorinha, erva-leiteira, grande-queidónia, leitaria, quelidónia e quelidónia-maior.

Para mais informações acerca desta plantinha medicinal, cliquem aqui (a informação está bem explícita e ordenada).

Boa semana!

Continuo com o tempo "curto" para passar aqui e nos vossos blogues, mas agradeço as vossas mensagens de apoio e farei por continuar a visitar-vos :)

sábado, 26 de abril de 2014

Em Abril, Águas Mil


Já diziam os antigos que em Abril Águas Mil. Por aqui hoje chove.

Afastei-me um pouco do blog e de comentar nos vossos, mas não foi de propósito. Desde o início do mês que tenho um novo projecto profissional que, apesar de ser Part-Time, tem-me dado trabalho até dizer chega! Ainda estou em periodo de formação, o que quer dizer que o meu tempo ainda é escasso, mas não vou abandonar este espaço, nem me vou esquecer dos vossos :)

Respondendo ao desafio que a querida Zizi Santos me lançou do outro lado do oceano, deixo aqui as respostas às perguntinhas que vieram com o carinho do selinho:

1 - O que você jantou ontem?
O meu jantar foi muito simples. Não tive tempo de preparar nada de novo, pois aproveitei para correr (5k para treinar para a Corrida da Sanfil). Por isso o meu jantar foi sopa de legumes, arroz branco e lulas em molho de tomate (de lata).

2 - Qual sua flor preferida?
Adoro flores, acho todas lindas. Mas uma das minhas favoritas de sempre, é uma flor silvestre, a Urze. Adoro!

3 - Qual o melhor presente que já recebeu?
Os presentes materiais só têm real significado, se vierem com sentimento "agarrado". Assim, não consigo escolher um presente material como o melhor. Bons momentos continuam a ser o melhor presente, de preferência com as pessoas que habitam o meu coração.

4 - Com que pessoa viva ou morta ou imaginária você gostaria de tomar uma xícara de café?
Esta é difícil :) Com muitas pessoas, mas agora de repente lembrei-me de D. Afonso Henriques, fundador de Portugal. Gostaria de passear com ele por este país e perguntar-lhe o que acha da nossa realidade.

5- Qual bebida que seria incapaz de tomar?
Não gosto de bebidas com sabor anisado (Licor de Anis, Gin, ...). Não beberia nada que tivesse sangue (blhec).

6 - Que música esta ouvindo no momento.
Neste momento, estou a ouvir a Antena 3 e não está a passar música. Deixo-vos a sugestão de ouvirem e explorarem a música de Legendary Tigerman, que foi o último concerto que vi e adorei!



Não vou indicar nenhum blog para responder ao questionário, para não deixar ninguém de fora. Quem quiser participar, é só levar o selinho e responder às perguntas. Aceitam o desafio?

Bom Fim de Semana!