sábado, 26 de março de 2016

Como o ter um armário-cápsula é ser ecológico

Nos últimos dois anos, por essa blogosfera fora, muito se tem falado de armários-cápsula. Inicialmente pensei que fosse só uma moda ou mais uma maneira diferente de nos fazer consumir mais e mais. 
Mas não.
Após alguma investigação sobre o assunto, cheguei à conclusão que é uma forma de promover a sustentabilidade e o consumo consciente, em matéria de vestuário. Além disso promove a criatividade e leva a um maior auto-conhecimento.

O nosso dia-a-dia moderno pode ser bastante agitado, stressante e bem atarefado. Juntando a isso a pressão de se ter que andar sempre bem vestidos e apresentáveis, o simples acto de nos vestirmos de manhã pode se tornar uma tarefa irritante e de dar vontade de "arrancar os cabelos" logo ao acordar.
Para quem sente isso e/ou para quem quer praticar uma vida mais sustentável, sem abdicar do estilo, este conceito de organização do guarda-roupa pode ser a solução.

Como? Eu explico:
Um armário-cápsula é constituído por um conjunto fixo de peças de roupa por estação (não aumenta), que tenham o maior número de combinações possíveis entre si e que permitam suprir todas as necessidades diárias de visuais profissionais e de lazer.
Este número de peças varia entre as 20 e as 40 e pode-se incluir ou não (é à escolha) o calçado e os acessórios (lenços, carteiras...). Não se inclui roupa interior, nem roupa de dormir ou desporto.

(Exemplo de armário-cápsula. Imagem daqui)


E porque é que esta história do armário-cápsula é ecológica?

- Como o objectivo é criar um guarda-roupa com um número fixo de peças por estação (constituído apenas por peças que nos fiquem bem, que nos façam sentir bem e que representem o nosso estilo pessoal), só se compram peça(s) de roupa nova(s) quando se tiver que substituir alguma, seja por se ter estragado ou por já não servir. - Diminuição do consumismo desregrado;

- Para se manter um verdadeiro armário-cápsula ao longo do tempo, a ideia é de transitar as peças de vestuário de um ano para o outro, logo as peças que o compõem têm de ser de qualidade, bom corte e duráveis. Uma boa opção é apostar nas fibras naturais de qualidade. - Aumento do consumo consciente, informado e ponderado;

- Nas grandes marcas de "fast-fashion" as roupas são feitas de materiais de má qualidade, maus acabamentos e para serem usados apenas naquela estação do ano. Se se apostar em marcas de fabrico mais local, de certeza que se vai encontrar peças de boa qualidade, originais e sem a marca "made in taiwan". - Promoção do comércio local e diminuição da utilização de combustíveis fosseis nas deslocações intercontinentais;

- Com o armário-cápsula vai haver uma diminuição na aquisição de roupas novas por estação, logo vai diminuir também o número de peças de roupa que vão para o lixo depois de 3 utilizações, seja por já não estarem de acordo com a última moda, seja por já não estarem com bom aspecto para serem usadas. - Diminuição do desperdício, do lixo e da acumulação. Diminuição da exploração desregrada das matérias-primas e de recursos naturais.

- Finalmente, pode ter um benefício a nível da "poluição" mental. O desafio de se ter um armário-cápsula pode ser um grande desafio pessoal de auto-conhecimento, compromisso, desapego, simplificação da vida e aumento da auto-estima. E até melhorar o nosso estilo pessoal :) - Simplificação do dia-a-dia, consciencialização do eu e da importância da vida. Maior disponibilidade de tempo.

E não é assim tão complicado. Vejam este exemplo de como criar 30 visuais diferentes só com 14 peças de roupa e 7 acessórios:

(Imagem daqui)
Agora com a chegada de uma nova estação do ano, é uma boa altura para começar analisar o nosso guarda-roupa e definir um armário-cápsula. Prontos para esse desafio?

Bom fim de semana!
**Boa Páscoa**

31 comentários:

Gracita disse...

Oi Catarina
É uma ótima ideia o armário cápsula.
Aprender a escolher melhor as nossas roupas que possibilitem uma combinação eficaz e looks elegantes
Uma dica excelente e já estamos nos adaptando a este novo desafio
Que esta seja uma época de paz, amor, esperança, e que a comemoração de tão significativa data aconteça junto daqueles que você mais ama. Que a sua casa, sua família e seus corações se encham de alegria, o paladar dos mais doces sabores, e a vida das mais extremas felicidades! Feliz Páscoa para você e os seus
Beijos


Andreia Morais disse...

Que bem pensado!

Jorge disse...

Eu tenho uma coisa dessas em casa, mas como tanto uso fato, como roupa mais casual e o tempo não dá para tudo, está tudo numa bagunça dos diabos...

Beijinho, Catarina!

Catarina disse...

Como sempre, excelente post minha querida. Já há muito que deixei de ser uma pessoa consumista e quando o faço é de forma bem consciente. Revejo me em muito do que aqui está e o melhor disto é que me sinto cada vez melhor com este estilo de vida mais minimalista e mais sustentável. Beijinhos querida, é sempre muito bom ler te.

Marta Chan disse...

Tenho um armário cápsula e não sabia :D

Nos anos que andei a viajar de mochila as costas não tinha outra hipótese senão ter cerca de 5 outfits pois todo o peso era eu que carregava ao lombo. Depois de um mês já não podia ver as minhas roupas a frente então passei a deixa las em associações locais e comprava em lojas locais novas roupas, sempre com o máximo de 4 ou 5 outfits.

Agora que vivo num só local continuo com o mesmo habito. Concordo plenamente que se tivermos de comprar uma nova peça que seja de qualidade para durar e que seja comprada numa loja local. O meu problema é que farto me rapidamente das mesmas roupas por ter poucas então compro em segunda mão ou faço trocas com as amigas. E mais uma forma de promover a ecologia e rejeitar o consumismo.

Um bom truque para manter um armário cápsula e de nos desfazermos de roupa inutilizada há meses. Para isso podemos fazer uma limpeza grande de dois em dois meses ou então sempre que comprarmos peça nova desfazer de uma peça velha.

Gosto imenso do teu blog Catarina, continua a partilhar estas práticas tão importantes para um mundo melhor. Beijinhos

Isa Sá disse...

Boas dicas.

Isabel Sá
http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

✿ chica disse...

Muito bem bolado e pensado esse armário,Catarina! Bem explicada tua ideia! FELIZ PÁSCOA pra ti e teus! bjs, chica

MELODY JACOBS disse...

nice inspiration
http://melodyjacob1.blogspot.com/

Andreia Morais disse...

r: Muito obrigada!
Uma Feliz Páscoa também para ti, beijinhos*

Lete disse...

Bem, eu desconhecia o nome, mas o certo é que sou adepta do armário cápsula e há muitos anos! Comecei por comprar roupa boa: calças, vestidos, saias, casacos... há muito que não preciso de comprar nada, porque vou variando os vestidos ou as saias com collants e meias diferentes, com casacos, com botas...
Mudo os acessórios e estou sempre diferente, mesmo que seja com um vestido de há 4 ou mais anos. Outra vantagem, é que como não quero ganhar peso, tenho alguns cuidados alimentares e por isso a roupa serve-me sempre! Se tenho poupado dinheiro? Oh, sim! É que nem sequer tenho apetite de comprar seja o que for para mim, tenho tudo, bonito e bom! Ganhei tempo, dinheiro e espaço (quando compro algo, sai uma peça do armário). Desperdiço muito menos
e sinto-me feliz no meu estilo. Sei sempre o que vestir o que é tempo ganho, também!
Obrigada por esta deliciosa partilha, sempre defendi qualidade em vez de quantidade e se for possível comprar português, não hesito. :)
Beijinho, querida!

Bella disse...

OLá

Não conhecia o conceito de armário-cápsula!
Também nunca entendi a mania das pessoas deitarem roupa fora ainda boa.
Acaba por ser também da educação de casa e da mania das modas - outra coisa que nunca entendi foi a panca das modas. Eu sempre usei bota de cano por fora da calça e sempre fui criticada por isso durante a minha adolescencia! Que bando de hipócritas, pois agora virou moda! Dah!!!!

Bjs

Zizi Santos disse...

Catarina
muitas dicas legais nesse post sobre o armário cápsula.
super interessante! Uma meta a ser alcançada! Pois somos sempre instruídos a consumir.
abaixo o desperdício de roupas e de tempo.
Catarina, creio que tivestes uma boa Páscoa!
não cheguei a tempo de parabenizar.
mas desejo que tenha uma feliz semana
bj

Carla Ramalho disse...

Que óptima ideia, é a prova que com meia dúzia de peças conseguimos um leque enorme de looks :)
Beijinhos ...
Guloso qb

Marta Moura disse...

Gostei muito deste post, sempre a aprender!

Mariana Neves disse...

Não conhecia este conceito, mas algo me diz que vou aprofundar o conhecimento sobre ele! :)
Obrigada pela partilha.
Beijinhos

Crocheteando...momentos! disse...

Gostei da sugestão!
O consumismo nem sempre é a melhor opção!
Consumir em demasia...eu penso que denota alguma infelicidade emocional!
Bj

nat. disse...

Já conhecia o conceito... mas ainda não ganhei coragem para experimentar...
Tenho que ganhar coragem, pois, para tanta roupa, os desperdícios de recursos são imensos...e a nível de tempo e paciência são demais...

Acho que a ideia vai ficar aqui... a tentar por em prática, espero, até Maio... (acho que acabei de colocar uma meta...)

Beijinho!

A Casa Madeira disse...

Bem interessante;
Não tenho um ármario assim...
Mas não gosto de ter muitas roupas sou do tipo que
lava e põe denovo e denovo kkk.
Abraços

Teresa Isabel Silva disse...

Vejo os benefícios de ter um armário desses mas sem dúvida que para mim não dava!

Bjxxx

Chic' Ana disse...

E com poucas peças conseguimos uma infinidade de looks, muito bom!! =)
Beijinhos

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Catarina.
Acho que, sem conhecer a ideia, tenho um armário que, se não é "cápsula", está bem perto disso.
bom fim-de-semana
bj amg

Cristina Oliveira disse...

Uma excelente ideia! Assim não há desperdício nem problemas de espaço. Vou tentar fazer o mesmo!
Fizeste me ganhar o dia com o teu comentário lá no blogue! É óptimo saber que alguém beneficiou com a minha partilha :) Com paciência e algum trabalho, os ganhos vão aumentando, e grão a grão... :)

Maria disse...

Um dia ainda vou ter um roupeiro assim. Aliás, um roupeiro com brancos, pretos e cinzas e "temperar" os acessórios com verdes, rosas e azuis, faz parte dos meus objectivos. É tão mais simples e tão menos complicado nas manhãs :)
beijinho Catarina.

Sofia Mais Feliz disse...

Olá Catarina,
Já fiz algum "destralhe" no meu armário, mas ainda não me consegui convencer com isto do "armário cápsula". Não sei porquê, talvez seja daquelas coisas que temos de ir lendo e assimilando antes de implementarmos na nossa vida.
Racionalmente entendo o principio e concordo, porque a verdade é que parte do nosso guarda-roupa não tem razão de ser e damos por nós a utilizar sempre as mesmas roupas.
Obrigada pelo artigo, fiquei um bocadinho mais convencida com o argumento de se ser ecológico :)
Beijinhoª

Maria Sem Limites disse...

Olha que boa ideia, por acaso nunca tinha ouvido falar disto na blogosfera ou se ja tinha lido algo acerca deste tema nunca tinha parado paea prestar a devida atenção. Beijinhos.

Esperança disse...

Não conhecia este conceito de armário-cápsula, mas é bastante interessante e já vi que os seus benefícios são mais que muitos!
O meu armário de roupa de trabalho segue este conceito de armário-cápsula, em que tenho poucas peças, mas de qualidade, e aposto mais na sua diferente conjugação. Mas, depois tenho o meu armário de roupa de fim-de-semana, que estraga tudo... Tenho mesmo de fazer uma limpeza na roupa de fim-de-semana!

PINTA ROXA disse...

Já fui de ter muitos sapatos botas malas e afins. Hoje penso de outra forma não preciso de gavetas a abarrotar, nem cabides cheios. Talvés esteja no bom caminho :)
Boa semana

Te disse...

Catarina se embarcares nesta aventura mistra-nos o teu armário capsula e os looks que consegues fazer com ele. Ia adorar ver.

Ana disse...

Adoro a ideia! Nao é fácil mas vou tentar! Obrigada pela dica!

Teresa disse...

Um roupeiro simples para manhãs simples. Tal como eu gosto. Um dia, que isto tem que ir aos poucos, quero o meu roupeiro em tons de preto, brancos e cinzas claros. E deixei de comprar trapos também. Prefiro pouca roupa mas de qualidade.
Beijinho

Susana Ramos Martins disse...

Gostava de conseguir pôr este desafio em prática! Gostava.... :) Beijinhos